Share

Cúrcuma – pitada mágica

RECENTEMENTE a cúrcuma ocupou espaço na mídia, ao ser sugerida como uma substituta natural ao uso da pasta de dente. Mas esta não é a única polêmica que envolve esta raiz, da mesma família do gengibre, de origem asiática, que traz muitos benefícios, além do tão falado uso relacionado aos cuidados bucais.

Ela é comumente confundida com o açafrão, por ter também o codinome de açafrão da Índia, mas muitas de suas características e propriedades terapêuticas em nada são similares ao famoso condimento usado nas paellas.

Pesquisas mostram que alguns dos compostos encontrados na raiz possuem propriedades anti-inflamatórias, o que é especialmente benéfico para quem corre. Além disso, publicações científicas trazem relatos de que as propriedades antioxidantes desse superalimento podem ajudar a prevenir diabetes, artrite, doença de Alzheimer e câncer.

Desses compostos, a ciência já comprovou, que a curcumina é o mais importante atuando como:
– Antioxidante: preservando as células corporais
– Termogênico: auxiliando na redução de gordura localizada
– Antialérgico: pois reduz a produção de histaminas, as substâncias que causam reações alérgicas e inflamatórias.
– Reparador muscular: minimizando os prejuízos que ocorrem nas células musculares após a prática esportiva.
– Anticancerígeno: impede a multiplicação de células doentes
Mas o teor de curcumina no extrato da raiz é muito baixo, cerca de 3%, por isso seriam necessárias altas doses diárias para fazer o uso de tantos benefícios. O indicado é o consumo em composição com algum agente potencializador (normalmente algum tipo de pimenta).

Como usar
– Na cozinha: em infusão de chá ou temperando pratos como arroz, saladas, omeletes, bolos
– Em cápsulas: seu extrato é encontrado em lojas de produtos naturais
Contraindicações e efeitos colaterais
Pessoas com distúrbios de coagulação do sangue e com problemas de vesícula, durantes a gravidez ou lactação, devem consultar o médico antes de fazer uso do alimento.
O uso em excesso pode causar problemas estomacais e gastrointestinais.

Para obter todos os benefícios, o ideal é que você fale com seu médico e com seu nutricionista e peça orientações sobre qual a melhor forma de incluir esse “temperinho” no seu dia a dia e usufruir do melhor que ele tem a oferecer.