Share

Proteja-se nas descidas em corridas de montanha – por Fernanda Rizzo

Para qualquer esporte que você decida praticar, o processo de aprendizagem do movimento, adaptação do corpo à nova modalidade e muita paciência devem fazer parte da rotina!

Com o tempo, na corrida de montanha, por exemplo, você vai adquirindo confiança e aprendendo a controlar a técnica de dominar descidas ladeira abaixo. Porque é importante isso? Porque existe uma linha muito tênue entre correr rápido e perder o controle, que podem resultar em quedas e traumas! Além de lesões, principalmente nos joelhos. Como fisioterapeuta, é essa parte que me cabe, então não é meu intuito ensinar a técnica (que fica a cargo do seu treinador de corrida!) e sim dividir informações que eu também aprendo cada vez mais com a prática e com o ensinamento deles!

Olhar para frente, planejando seus passos, estudando o terreno com antecedência te ajudam a encarar melhor esse desafio. Utilizar os braços, abrindo para lateral, para manter o equilíbrio costuma ser um movimento muito utilizado também.

Manter uma postura reta (para isso o trabalho dos abdominais, paravertebrais – músculos das costas – e glúteos, são fundamentais) enquanto desce, favorece um maior controle do movimento, retirando a sobrecarga dos joelhos e assim você também consegue cair com o pé mais próximo do seu centro de gravidade.

Além de tudo isso, fortalecer e trabalhar os músculos que envolvem os tornozelos é recomendado. A propriocepção (percepção do seu corpo no espaço) também é exigida e treinada para melhor desempenho.

Tudo isso para preservar ao máximo principalmente a articulação do joelho que mais sofre nas descidas. Não é incomum, iniciantes ou atletas mais experientes que exageram na dose se queixarem de dor anterior do joelho, tendinopatia patelar e síndrome do tratoiliotibial principalmente quando estão descendo morro abaixo!

Seguir as orientações do seu treinador + se preparar adequadamente com bom treino de força associado = sucesso nas trilhas!!!

 

Fernanda Rizzo é fisioterapeuta especialista em Ortopedia e Esporte pela UNIFESP e em Fisiologia do Esporte pela USP, especialista em Terapia Manual pela Curtin University/Austrália. É também corredora de montanha desde 2014, tendo concluído várias provas de 12 e 21km.