Share

Chocolate, endorfina e diversão – por Kauana Araújo

Se o público corredor capixaba espera ansiosamente pela Dez Milhas Garoto, eu, uma paulistana que há anos foi abraçada por eles, também entro na contagem regressiva! Nesse ano, o convite para participar da maior corrida do Espírito Santo surgiu junto a oportunidade de fazer parte do time de blogueiros do Jornal Corrida e como vocês leitores, podem imaginar, para mim foram dois presentes em um mesmo momento e por conta disso, ficou a missão de representar toda a minha equipe e também a todos que desejam correr essa prova uma vez na vida.

Animada, embarquei rumo à Vitória na sexta, começando a programação do final de semana que seria bem agitado, um pouco diferente do que aconteceu nos anos anteriores e que com a certeza de que seria, outra vez, dias inesquecíveis. Começamos o final de semana assistindo de perto a 16ª Corrida Garotada, uma prova criada para incentivar aos mais jovens a começar a correr a correr desde pequeno. O palco foi a orla da Praia de Itaparica, em Vila Velha e o público capixaba não fez feito e foi em peso aplaudir, vibrar e torcer por todas as crianças que marcaram presença.

1

Até o ano passado, a corrida acontecia no mesmo dia que a Dez Milhas Garoto (aos domingos), mas a organização resolveu mudar o dia para que os pais possam aproveitar melhor a corrida dos futuros atletas brasileiros que se dividiam por idade e distâncias para participar do evento que proporciona boas lembranças para as crianças que precisam receber esse incentivo ao esporte. Ao ver o apoio dos pais na arquibancada, eles se sentem motivados em simplesmente…correr! Ainda que usem chip nos pés – já que acontecem premiações – o ar de competição é secundário; o que vale mesmo é se divertir, mandar beijo para os pais e comer muito, mais muito chocolate!

2

Após a primeira atividade do dia, fomos até a Chocolates Garoto, retirar o nosso kit de prova. Com ativações bacanas como sessão de fotos e lojas com os mais diversos produtos de corrida, o público além de pegar o kit, poderia também levar uma recordação da prova e ainda buscar aquele gel de carboidrato que se esqueceu de comprar e também conferir novidades do mercado running.

A organização do lugar e a facilidade para se chegar até ele faz com que a experiência da pré-prova já comece a deixar o corredor bem ansioso. Sem falar que, para os chocólatras, estar na Chocolate Garoto é uma algo marcante, já que ar é diferente e tem aquele bom aroma de chocolate. Uma tentação sem dúvidas, por assim dizer…
Vivemos em uma época em que poucos kits fazem jus ao preço cobrado, mas o da Dez Milhas não já que a camiseta, sacochila e também os chocolates que vem no pacote compensam o valor da inscrição. (continua!)
 

Kauana Araújo é jornalista, blogueira e maratonista. Fale com a Kauana: FACEBOOK INSTAGRAM