Share

Tudo pronto para o Revezamento Bertioga-Maresias? – por Leandro Sandoval

A prova acontece no próximo final de semana e separei algumas dicas do que levar numa mochila e também no carro de apoio para utilizar no dia da prova.

Leve em consideração qual categoria que você irá correr e também a quantidade de trechos, evite surpresas desagradáveis e que comprometam o desenvolver da prova.
Independente da categoria essa prova desafia o atleta, pois não sabemos em quais condições reais iremos correr e nessa etapa a previsão é de tempo nublado e temperaturas entre 24 e 29 graus o que facilitará um pouco para o corredor, porém o desgaste geral durante o percurso esse sim irá determinar como será seu desempenho.

Por isso, seguem abaixo pequenos e bons lembretes para auxiliá-lo no dia da prova.

1. Preparar com antecedência todo o material, as Roupas para correr os trechos da prova, calção, roupas íntimas, tênis, número de peito, não esquecer o chip da equipe que deverá permanecer no pulso de todo corredor.
2. Boné ou viseira e óculos de sol de sua preferência, mesmo com previsão de tempo nublado, pode ser que ocorram partes de sol é importante estar preparado.
3. Nos trechos em areia procure correr com meia num cano mais alto para que a areia evite criar atrito no calcanhar.
4. Protetor solar evita ardências e protege a pele dos raios solares.
5. Toalha de banho, chinelos e roupa de troca para utilizar entre os trechos e também no final da prova.
6. Vaselina para passar nas áreas de atrito, tanto nas axilas, nos mamilos, nas coxas, na virilha, nos dedos dos pés, isso evitará desconforto e também diminuirá sensivelmente a chance de formação de bolhas.
7. Nos dias que antecedem a prova, procure tomar muita água e criar uma ótima reserva de carboidratos, faça o recomenado pelo seu nutricionista ou faça uma boa ingestão de massas e pães durante e evite alimentos gordurosos, frituras e etc.
8. Leve consigo um Carboidrato gel par tomar 20 minutos antes de cada trecho ou 1 sachê a cada 40 minutos percorrido ou a cada trecho, já vai ajudar um pouco no equilibro.
9. Não mude nada do que você programou ou testou para o dia das prova, esse tipo de mudança pode causar algum problema, mantenha-se no foco do que foi treinado.
10. Para o percurso deixe no carro de apoio alguns alimentos que serão consumidos durante o dia, isotônico, gel carbohidrato, sanduiches leves, coca cola, frutas, chocolates e barrinhas de cereais irão ajudar na hidratação e como combustível nesse desafio.
11. Preste atenção nos horários de largada, devido ao grande fluxo de carros eu recomendo que procure chegar com 1 hora de antecedência do seu horário de largada.
Solo – Largada 5:00h
Trio – largada 5:45h
Sexteto – largada 6:15h
Octeto – largada 7:00h
12. Tome cuidado onde parar o carro na largada evite parar em lugares distantes e evite deixar materiais visíveis, pois na etapa anterior arrombaram alguns carros e levaram as coisas de alguns atletas amigos.
13. Faça uma estratégia de staff que não cause desespero, ou seja, evite perder tempo antes e após os trechos, peça ao staff que procurem parar o mais perto do posto de troca, respeitando os demais corredores, sem fechar carros ou saídas, assim facilitará para a sua equipe.
14. Se possível leve água para tomar durante o percurso (camelback ou cinto de hidratação) que não quiser basta fazer uma boa hidratação antes do trecho, pois no regulamento não prevê postos de hidratação, apesar de que em alguns trechos mais difíceis eles colocam água e até isotônico.
15. Ao final de cada trecho procure ir caminhando rápido para o carro, faça alongamentos apenas depois na outra parada, pois pode ser que o trânsito venha atrapalhar.
16. Caso chegue ao posto de troca e a equipe ainda não esteja lá não dobre o trecho, ou caso já esteja combinado como estratégia, aí sim, mas é prudente esperar o companheiro de equipe chegar, assim não vai gerar desencontros.
17. Levem os celulares para se comunicar durante a prova, também facilitará o envio de informações em caso específicos.
18. Ao cruzar a linha de chegada não erga os braços, pois o leitor do chip estará posicionado na altura da cintura/ombro e ao erguer os braços ele pode não captar o sinal e toda a corrida poderá estar sendo fechada sem tempo oficial o que gera a desclassificação e isso vale para todos os PCs também.

Boa prova!!!!!

 
 
 
créditos foto: divulgação – Prefeitura de Bertioga/Marcos Pertinhes
 

 

Leandro Sandoval é diretor Técnico da Life Training Assessoria Esportiva, formado em Educação Física UNIb e pós-graduado em Fisiologia do Exercício CEMAFE/USP. Fale com o Leandro:Facebook