6 dicas para correr na chuva sem “escorregar” na performance

Nesta época do ano, muitas vezes o dia já amanhece nublado, anunciando que podem vir chuvas ao longo das horas. E sempre que o céu fica carregado de nuvens, aparece a dúvida: “correr ou não correr na chuva? Tem treino ou não? Puxa, mas falta tão pouco para minha prova, é válido manter o ritmo de treino e enfrentar a planilha mesmo com mau tempo?”

Para o diretor técnico da Nova Equipe, Emerson Bisan, treinar em condições climáticas adversas é muito importante. “O corredor tem que estar preparado porque a chuva, o vento e o frio fazem parte. Muitas vezes o dia da prova alvo amanhece nublado e chover durante todo o percurso. Se o atleta já treinou nesta situação, ele vai realizar a prova de maneira tranquila porque está preparado.”

Rodrigo Brochetti, médico do esporte do Care Club, explica que o fator da chuva muda o processo de trabalho do corpo em relação aos dias mais quentes. “Treinando na chuva, o corpo elimina o calor mais fácil, já que as gotas d’água em contato com a pele funcionam como o suor. Por isso, treinar na chuva é muito mais fácil do que naquele dia de calor muito forte, além de ser muito prazeroso.” diz.

Veja algumas dicas dos especialistas para correr na chuva sem perder o ritmo e nem a saúde:

1. Fique atento às condições climáticas. Evite treinar quando houver chuvas com forte incidência de raios, principalmente em pistas, parques e bosques pois a presença de árvores aumenta atração de raios para esses locais.

2. Não pise em pinturas de calçadas e faixas de ruas, pois tornam-se escorregadias. Desvie de poças, a água acumulada tende a esconder buracos e bueiros que podem causar quedas e lesões.

3. Use as roupas comuns de treinos em dias sem chuva. Não crie inovações no vestuário, pois podem prejudicar seu rendimento. Mantenha sempre roupas secas na mochila, carro ou ponto de apoio para assim que treinar, trocá-las rapidamente.

4. Um detalhe importante é a hidratação. Muitos atletas esquecem de manter a hidratação durante o treino ou corrida na chuva. Água ou isotônicos devem ser consumidos da mesma forma que nos dias secos, para manter o corpo trabalhando no ritmo.

5. É preciso redobrar os cuidados com a escolha da pista, pistas molhadas aumentam os riscos de queda. Se o corredor teve um corte profundo deve parar de treinar para conter o sangramento, até porque durante o exercício a quantidade de sangue passando na pele é maior do que no repouso. Em caso de queda, caminhe para avaliar se está sentindo dor ou incômodos. Sentindo qualquer desconforto, procure um médico.

6. Os cuidados após a corrida na chuva são essenciais para evitar gripe e resfriado. Tomar um banho quente e consumir alimentos em uma temperatura agradável ajudam a recuperar a energia e evitar doenças.